Acontece:
Translate:


Projeto Plantação de Igrejas 4RE





Untitled document

cidade-escolhida_FINAL_gmax

Como em todo período eclesiástico, o Colégio Episcopal determina os subtemas que serão trabalhados por todas as Regiões Eclesiásticas no decorrer do ano. Para 2017, a Igreja Metodista no Brasil segue o tema “Discípulas e discípulos nos caminhos da missão: alcançam as cidades”, conforme publicado no Plano Nacional Missionário. O Expositor Cristão, a partir deste mês, irá reportar os projetos de plantação de igrejas que acontecem em todas as Regiões Eclesiásticas (RE) e Missionárias. O projeto que contempla esta edição será da 4ª RE.

São quatro cidades que foram contempladas no programa regional. Em Minas Gerais, foram as cidades de Almenara, Divinópolis e Pouso Alegre. No estado do Espírito Santo, Aracruz foi a cidade escolhida. A proposta segue a partir da decisão do 19º Concílio Geral que aponta as diretrizes para que cada cidade com mais de cem mil habitantes possa ter uma Igreja Metodista.

2017_02_almenara_im

Almenara

Com pouco mais de 38 mil habitantes, Almenara (MG) fica localizada na região do Vale do Jequitinhonha. Segundo o Censo do IBGE (2010), já chegou a ter 45 mil habitantes em 1992, mas, quatro anos mais tarde, a população caiu drasticamente para 32 mil. Embora não esteja no alvo das cidades com mais de cem mil habitantes, a 4ª Região encara o trabalho missionário como um dos desafios que precisam ser contemplados.
Foi nomeado, em 2013, para a cidade de Almenara o Pastor Diviraldo Rodrigues. Em um primeiro momento, o pastor procurou conhecer a cidade e alugar um local para morar. Somente no dia 17 de maio de 2013 foi realizado o primeiro culto na casa do Pastor Diviraldo, com dez pessoas presentes, incluindo os Pastores Lutero, Devanir e Laércio.

Atualmente são frequentes entre 10 e 14 pessoas; membros arrolados são apenas três pes­soas. A Cleuzenir Alves Martins é uma delas e considera o trabalho metodista essencial na cidade. “O Vale é conhecido como o ‘Vale da Miséria’. A criminalidade tem crescido dia após dia. Creio que a Igreja Metodista é de suma importância para a cidade, porque ela está a serviço do povo. Esse é o diferencial. Ela precisa mais do respaldo de outras igrejas, porque nem sempre aquele/a que planta é aquele/a que colhe. Temos permanecido firmes no propósito. O Pastor Diviraldo tem procurado por meio de suas ações e estratégias missionárias alcançar novas vidas na cidade”, disse Cleuzenir.
O Pastor Diviraldo garante que muitas ações missionárias têm sido realizadas na cidade. “Temos feito evangelizações nos lares e nas ruas, além de visitas nos hospitais. Temos alguns trabalhos específicos, como o projeto Parakletos (palavra grega que significa consolação) no dia 2 de novembro. Temos evangelizado também nos semáforos no Dia Mundial da Água”, disse o Pastor.
O Pastor conta que recebeu, em 2016, um grupo de voluntários/as da cidade de Teresópolis (RJ) e da cidade do Rio de Janeiro. “Temos buscado contato com outros/as colegas, irmãos/ãs que desejam fazer o trabalho missionário no Vale do Jequitinhonha”.

As ações partem, a princípio, dos relacionamentos onde o Pastor Diviraldo realizava semanalmente encontros no seu apartamento. “Por dois anos eu morei nesse apartamento. Depois, consegui uma casa com uma garagem. Um espaço bem maior para realizar os cultos dominicais na garagem. Desde maio de 2015 nós temos cultos dominicais todos os domingos”, relatou o Pastor.

Almenara foi a primeira cidade escolhida no Projeto Plantação de Igrejas da 4ª RE. No início, em 2013, o projeto foi sustentado por parcerias missionárias. “Por dois anos nossos/as parceiros/as sustentaram o projeto, o obreiro e todas as despesas. A Sede Regional mantém o projeto aqui em Almenara, além de parceiros/as que depositam os valores acordados diretamente na conta da Sede.”

No caso do Projeto Parakletos, várias parcerias têm sido realizadas. A Copasa, que fornece água para a região, também tem apoiado, além de o Pastor ir aos supermercados em busca de doações. “Temos nos aproximado da prefeitura em busca de parcerias, mas, por questões de acessibilidade, não se consegue êxito”.

O projeto missionário da 4ª RE Passa a Macedônia já aconteceu em Almenara. “Tivemos cerca de 200 pessoas que fizeram um trabalho social muito bonito; mesmo com pouco apoio da prefeitura, conseguimos fazer um belo trabalho de evangelização. Foram entregues mais de cinco mil folhetos na cidade”.

O Pastor Diviraldo espera que com o novo prefeito, que é membro na Igreja Presbiteriana, a parceria possa melhorar. “Espero que essa acessibilidade melhore. Temos bons projetos para colocar em prática, mas falta apoio, falta incentivo da prefeitura”, desabafou o Pastor. Ainda segundo Diviraldo, a Igreja precisa substituir a “caixinha de som por uma nova”, concluiu.


2017_02_im_divinopolis
Divinópolis

No dia 20 de dezembro de 2014, o Pastor Caio de Oliveira Moura Souza recebeu dois presentes. Ele relembra muito bem essa experiência quando sua esposa, Aline, estava grávida. “Eu moro em Cataguases (MG) e estava indo a Belo Horizonte (MG) para receber minha nomeação pastoral. A bolsa da Aline (esposa) estourou e eu tive que voltar no meio do caminho. A Ester nasceu na hora do culto. Eu estava na maternidade olhando a minha filha quando fiquei sabendo de minha nomeação. Nasceu a Ester e a Igreja Metodista em Divinópolis naquele dia”, disse o pastor. A cidade conta com 213 mil habitantes, de acordo com o Censo do IBGE (2010).

Em março, a Igreja vai completar três anos, mas já conta com 30 membros arrolados. O Pastor Caio confirma que nos cultos dominicais há uma frequência dobrada. “Saímos daquele esquema de garagem, em um bairro periférico. Agora já estamos mais centralizados; com isso, temos mais visibilidade. “Os próprios membros agora começaram a evangelizar e a abraçar a bandeira do metodismo na cidade. Creio que estamos com uma frequência nos cultos de 50 a 60 pessoas”, disse.

Aos poucos a comunidade está crescendo. “Com a nossa própria arrecadação, nós compramos o som da igreja, microfone e uma bateria, mas o Projeto de Plantação de Igrejas é totalmente dependente de doações. Precisamos de recursos financeiros para podermos comprar caixas de som e materiais de educação cristã para as crianças”, relatou o Pastor Caio.

O pastor alertou sobre o que tem lido e estudado sobre plantação de igrejas, chamando atenção pela contribuição que outras instituições oferecem às suas igrejas. “As igrejas chegam à cidade com total apoio e tudo preparado, com templo, terreno, já construindo templo ou não, mas tem total apoio. Em nosso caso, ainda estamos engatinhando, mas claro que fizemos história aqui em Divinópolis. Temos o local onde nos reunimos para receber as pessoas”, disse o Pastor.

A primeira estratégia missionária realizada pelo Pastor Caio foi um culto na sala da casa dele. “Não tinha ferramentas, células, pessoas. Eu não podia fazer um encontro com Deus. Então nós começamos a promover cultos na garagem. A igreja iniciou na sala da minha casa.

Passamos um mês nos reunindo na sala da minha casa, os/as vizinhos/as começaram a chegar, querer conhecer, aquela questão de interior, de mineiro. Então, descemos para a garagem da minha casa. E tudo iniciou na garagem. Eu coloquei uma placa escrita: ‘Igreja Metodista’. Não coloquei congregação ou ponto missionário. O evangelismo era mais pessoal meu e da minha família. Fomos contando com a simpatia de toda a vizinhança”, destacou o pastor.

Enquanto isso o Senhor ia acrescentando os/as que iam sendo salvos/as. Em menos de um ano, foi necessário mudar de local, para a Avenida Pitangui, número 355, porque já não cabiam mais tantas pessoas na garagem da casa pastoral. “Estamos em um salão alugado muito grande. Aprouve a Deus honrar a igreja. A igreja na garagem foi crescendo, foi expandindo através de cultos. Nós tentamos fazer evangelismo, panfletar no bairro, mas o mineiro é um pouco desconfiado e não deu muito certo”. Atualmente a comunidade realiza Bazar, cadastro de pessoas para receberem cestas básicas, evangelismo pessoal e pequenos grupos de discipulado.

Esse é mais um projeto mantido pela Sede Regional com apoio de alguns Distritos. A Igreja já consegue pagar algumas despesas, mas a maioria delas é por conta da Sede Regional. Outras parcerias também foram realizadas. “Além da Sede Regional, tenho total apoio do Distrito Sul de BH e norte de Minas, que têm me ajudado com doações”, finalizou o Pastor Caio.

2017_02_im_pousoalegre

Primeiro Pequeno Grupo na cidade de Pouso alegre, em 2013, época em que o Pastor Douglas (camisa listrada) era ainda seminarista.

Pouso Alegre

Em 2013, o então seminarista da Faculdade de Teologia (Fateo), Douglas Bortone, ficou sabendo de famílias metodistas que residiam em Pouso Alegre (MG). A cidade localizada no Sul de Minas conta com 130 mil habitantes, segundo o IBGE. Em agosto daquele ano, Douglas passou a viajar de São Bernardo do Campo (SP) até Pouso Alegre todos os finais de semana atrás dos contatos metodistas para iniciar o trabalho na cidade.

“Eu não tinha ninguém, nós tínhamos apenas contatos das pessoas metodistas que residiam na cidade, mas não tinha certeza de que elas estariam conosco nesse projeto”, disse, agora Pastor Titular, Douglas Bortone.

Em setembro do mesmo ano, o Pastor Douglas iniciou o primeiro pequeno grupo com seis pessoas na casa de Vitor e Marina. Lá eles ficaram por seis meses com outra família. “Depois desse período passamos para um hotel da cidade onde a Igreja começou a tomar corpo, num anfiteatro. Ali nós demoramos. Ficamos um ano e meio fazendo cultos nesse local”, relatou o pastor.

2017_02_poucoalegre_im

Atualmente esse é um dos pequenos grupos que se reúnem no bairro Árvore Grande, em Pouso Alegre.

Welerson Barbeto, juntamente com a esposa, Cassiane, e as duas filhas, Larissa e Giovanna, estão desde o início do projeto em Pouso Alegre. “Com certeza o projeto missionário metodista nasceu no coração de Deus. No primeiro semestre de 2013, o então seminarista Douglas nos contatou divulgando o projeto e pedindo a nossa ajuda”, disse Welerson.

De acordo com Welerson, o trabalho no início não foi tão simples assim. Pouso Alegre é uma cidade com algumas peculiaridades. “Não é fácil a expansão do evangelho na cidade. Outras reuniões foram feitas nas casas, mas poucas pessoas se faziam presentes. Foi nítida a intervenção de Deus quando tivemos o aval da gerência daquele hotel para nos reunirmos enquanto comunidade cristã”, testemunhou Welerson.

Três anos mais tarde, a história é outra. A Igreja cresceu, os membros são ativos e, de acordo com o Pastor Douglas, circulam pelas células pelo menos umas 90 pessoas. “Hoje nós temos um templo alugado, em parceria com a Sede Regional e com o Distrito. A Escola Dominical funciona geralmente como formadora de liderança para o discipulado e também para várias áreas da Igreja Local. Em relação à comunidade, hoje nós temos uma frequência nos cultos de 65 pessoas. Vamos começar o ano de 2017 com dez grupos pequenos ativos”, contou Douglas, esperançoso.

Duas ações, pelo menos, contribuíram com o avanço missionário em Pouso Alegre, de acordo com Welerson. “Vale destacar o projeto Casas
de Paz e as células que contribuíram significativamente para a consolidação do projeto”, finalizou.

A ideia é expandir mais. Outra ação missionária vai acontecer nas cidades vizinhas de Pouso Alegre. Atualmente um pequeno grupo se reúne na cidade de Borda da Mata, que fica aproximadamente a 20 quilômetros de distância de Pouso Alegre. A cidade tem 25 mil habitantes.

Casas de Paz é um projeto em que um grupo de irmãos/ãs, após um período de preparação espiritual com jejum e oração, sai para as ruas e cidades visitando casas se oferecendo para orar pelas famílias. O sonho do pastor é grande. “Nós já temos o contato de metodistas em Itajubá (MG); a partir desse contato, agora nós vamos iniciar o projeto Casas de Paz. Essas casas se tornam uma célula e das células elas vão se multiplicando até conseguirmos a possibilidade de ter ali na cidade um templo alugado”, destacou o Pastor Bortone.

A comunidade é bastante ativa na cidade. Um grupo visita os hospitais, outro faz esporadicamente sopas para moradores/as de rua. Outra iniciativa da comunidade é a Farmácia Popular. Para isso, o/a interessado/a se inscreve no CIMED Grupo de Medicamentos LTDA para receber doações de remédios. “A ideia é ter medicamentos para ser distribuídos para as pessoas mais carentes”, finalizou Douglas.

O Pastor Douglas está evolvido em outras atividades na cidade. Atualmente ele faz parte do Conselho Municipal de Políticas Públicas sobre Drogas de Pouso Alegre. O Conselho representa as igrejas evangélicas.


Aracruz

A cidade localizada no estado do Espírito Santo já foi palco de vários encontros metodistas, inclusive o Concílio Geral de 2006 foi em Aracruz (ES). Quem iniciou a missão metodista na cidade foi o Pastor Lucas Andrade, em 2014. Em 2015 foi nomeado o Pastor Mozarqui Moreira Guida ao lado da esposa, Kátia Silva de Souza, da filha, Ana Beatriz de seis anos, e do filho, Álvaro Guida com dois. Natural de Carangola (MG), o Pastor Mozarqui morava em Juiz de Fora (MG) desde 1994, mas aceitou o desafio para dar continuidade nos trabalhos em Aracruz.

A Sede Regional da 4ª RE, como nas outras cidades em que acontecem o Projeto Plantação de Igrejas, mantém todas as despesas. No entanto, outras parcerias missionárias têm acompanhado a trajetória na missão em Aracruz. “A Igreja Metodista em Coqueiral sempre participa conosco dos pequenos grupos, do evangelismo, participam com violão, trazem caixa de som e nos ajudam bastante na divulgação do trabalho”, disse o Pastor Mozarqui complementando que também tem o apoio da Igreja Assembleia de Deus.

Aracruz, segundo o IBGE, conta com uma população estimada em 2016 de 96 mil habitantes. No último Censo, em 2010, tinha 81 mil. Uma cidade que está praticamente no patamar da decisão do 19º Concílio Geral, que apontou as diretrizes para ter uma Igreja Metodista em cada cidade com mais de cem mil habitantes.

“Tento em vista o desafio, é um desafio prazeroso. Sempre procuramos passar para as pessoas que caminham conosco o privilégio de implantar uma igreja nessa cidade. Visitamos os hospitais e, a partir daí, também começamos o evangelismo uma vez por mês – no último sábado. Vamos a cada bairro onde tem as células convidando as pessoas, batendo de porta em porta”, relatou Mozarqui.

O Projeto Casas de Paz, ou Lar de Paz como alguns chamam, também está sendo colocado em prática. “Temos realizado aqui o Lar de Paz direcionado pela Sede Regional. Visitamos o Lar de Idosos Recanto do Ancião José Segatto, mas nossa principal prioridade aqui é fortalecer os pequenos grupos. À medida que as células forem crescendo, certamente a igreja crescerá junto com elas”, disse o Pastor.

Nilceia Dina de Oliveira se mudou para Aracruz há poucos meses. Ela veio do Rio de Janeiro, onde congregava em uma Igreja em célula. “Ao chegar a Aracruz eu conheci o trabalho da Igreja Metodista por meio da célula. Me encantei pelo trabalho do Pastor Mozarqui e sua família. O Pastor cuida de vidas. Ele tem cuidado de minha família e de outras com muita dedicação”, disse Nilceia.

De acordo com Nilceia, a Igreja Metodista tem cumprido seu papel no Estado. “Vejo como o trabalho da Igreja aqui em Aracruz é muito importante. Há empenho do pastor em ganhar almas, cuidar das vidas e estar próximo em todos os sentidos. Isso foi o que me trouxe e que tem me ajudado a permanecer na Igreja a cada dia. Dentro de Aracruz, o trabalho metodista tem sido muito importante e vamos ganhar muitas vidas para o Senhor”, finalizou Nilceia.

No início do último ano, quando o Pastor Mozarqui chegou à cidade, havia apenas um pequeno grupo. “Atualmente temos três células. Talvez poderíamos ter mais ou menos, mas essa é a nossa realidade hoje, além de nossos cultos domésticos que realizamos em minha casa porque ainda não temos um templo”, se alegrou o Pastor Mozarqui, que está providenciando um vídeo institucional a pedido do Superintendente Distrital, Pastor Marcílio Gonçalves, para tentar conseguir novas parcerias.

QUER APOIAR ESSA MISSÃO?

SEDE REGIONAL DA 4ª REGIÃO ECLESIÁSTICA  (31) 3241-4459

José Geraldo Magalhães

Publicado originalmente no Expositor Cristão impresso de fevereiro/2017. Acesse aqui.

 



Conteúdos relacionados

Comentários


Deixe aqui seu comentário


Nome:  
E-mail:  
Comentário:  
0/300
Por favor, repita os caracteres
ao lado, utilizando apenas letras
minúsculas.
(não existem caracteres numéricos):






Dialogo Pastoral - Dez2015-Jan/Fev2016

O 42º Concílio Regional
Saiba como foi o dia a dia do 42º Concílio Regional

Busca de Conteúdos no Portal

Encontre
Igrejas e Pastores

Pesquise também:

Versículo do Dia

Depois destas coisas, ouvi no céu como que uma grande voz de uma imensa multidão, que dizia: Aleluia! A salvação e a glória e o poder pertencem ao nosso Deus;


APOCALIPSE 19.1

Boletim Eletrônico
Informe seu nome e e-mail para receber nosso boletim eletrônico.
Nome:
E-mail:
4ª Região Eclesiástica - Rua Iribá, 68 - Cachoeirinha - Belo Horizonte - MG - Cep 31130-700 - Fone: 31 3241.4459
Desenvolvido por: